Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

63% das vítimas fatais de covid-19 em MT tinham diabetes ou hipertensão


02
Esta postagem foi publicada em 26 de maio de 2020 Destaque 2, Notícias.

Mato Grosso já registrou 41 mortes por covid-19, sendo que a maioria das vítimas possui comorbidades. Mais de 63% das vítimas tinham diagnóstico de diabetes ou hipertensão, ou as duas doenças. Das vítimas, 17 tinham diabetes e hipertensão, 5 hipertensão e 4 diabetes. No Estado, apenas 7,31% dos mortos por covid-19 não possuíam comorbidades, ou não faziam parte do grupo de risco.

A infectologista Maíra Quadros fala porque as pessoas com essas comorbidades são as mais afetadas do grupo de risco.

“O sistema imunológico dessas pessoas já é alterado [devido à doença]. E pode ter mais alterações principalmente se essas pessoas não têm o controle certinho, ou não fazem uso correto dos medicamentos”, explica a médica.

A infectologista argumenta que os pacientes que não seguem à risca o tratamento para diabetes e hipertensão acabam ficando com o sistema imunológico mais frágil, podendo ter respostas menos positivas ao coronavírus.

Além destas doenças, outras comorbidades apresentadas pelas vítimas são cardiopatia, doença renal e neoplasia. Nove pacientes eram obesos, sendo que a maioria ainda tinha uma doença associada.

Idade das vítimas

A ´pessoas mais nova a morrer em Mato Grosso foi um bebê indígena que estava desnutrido e desidratado. A vítima mais velha tinha 92 anos, morreu em Cuiabá, mas era morador do Rio de Janeiro. O maior número de vítimas (10) tinham de 70 e 79 anos; nove tinham entre 60 e 69. Entre 50 e 59 anos foram 6 vítimas e entre 40 e 49 mais 5 vítimas. Na faixa etária dos 30 anos morreram três pessoas e entre 20 e 29 foram duas.

A maioria das vítimas são do sexo masculino (27). E as mortes foram registradas em 19 municípios: Cuiabá (8 – uma vítima morava no RJ), Várzea Grande (6), Rondonópolis (4), Cáceres (3), Barra do Garças (3), Sinop (3), Lucas do Rio Verde (2). Os seguintes municípios registraram uma morte cada: Cotriguaçu, Curvelândia, Juína, São Pedro da Cipa, Alto da Boa Vista, Chapada dos Guimarães, Ponte Branca, Querência, Aripuanã, Vale do São Domingos, Nova Mutum e Mirassol D’Oeste.

Coronavírus

Os casos confirmados estão em Cuiabá (489), Várzea Grande (124), Rondonópolis (112), Primavera do Leste (71), Tangará da Serra (66), Barra do Garças (65), Lucas do Rio Verde (46), Sorriso (37), Confresa (35), Sinop (34), Rosário Oeste (34), Jaciara (25), Peixoto de Azevedo (21), Cáceres (19), Nova Mutum (18), Pontes e Lacerda (17), Alta Floresta (16), Querência (15),  Mirassol D’Oeste (10), Tapurah (9), Chapada dos Guimarães (9), Campo Verde (9), Vila Rica (7), Jangada (7), Campo Novo do Parecis (7), Aripuanã (7), Alto Araguaia (7), São Pedro da Cipa (6), São José dos Quatro Marcos (6), Sapezal (5), Pontal do Araguaia (5), Nova Ubiratã (5), Juína (5), Ribeirão Cascalheira (4), Matupá (4), Guarantã do Norte (4), Curvelândia (4), Acorizal (4), Rio Branco (3), Poconé (3), Nova Lacerda (3), Nossa Senhora do Livramento (3), Ipiranga do Norte (3), Conquista  D’Oeste (3), Água Boa (3), Vila Bela da Santíssima Trindade (2), Vale de São Domingos (2), Santo Antônio de Leverger (2), Rondolândia (2), Poxoréo (2), Pedra Preta (2), Juscimeira (2), Jauru (2), Dom Aquino (2), Cotriguaçu (2), Colíder (2), Canarana (2), Bom Jesus do Araguaia (2), União do Sul (1), Terra Nova do Norte (1), São José do Xingu (1), São José do Povo (1), São Felix do Araguaia (1), Santa Rita do Trivelato (1), Porto Alegre do Norte (1), Ponte Branca (1), Novo Mundo (1), Nova Xavantina (1), Nova Olímpia (1), Nova Monte Verde (1), Nobres (1), Marcelândia (1), Luciara (1), Lambari D’Oeste (1), Juara (1), Campos de Júlio (1), Alto Paraguai (1), Alto Garças (1), Alto Boa Vista (1), e residentes de outros Estados (28).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

 

Fonte: Repórter MT


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-