“A vacina tem que estar no braço das pessoas, e não estocada”

“A vacina tem que estar no braço das pessoas, e não estocada”

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, criticou municípios que estão centralizando e gerando lentidão na vacinação contra a Covid-19.

No domingo (4), levantamento nacional de veículos de imprensa apontou Mato Grosso como o estado que menos vacinou sua população, com 5,6%, ou 264.998 doses aplicadas.

Mato Grosso do Sul é o que mais vacinou proporcionalmente sua população, com 12,30% da população imunizada, ou 444.179 doses aplicadas.

De acordo com o secretário, o Sistema Único de Saúde (SUS) é referência em aplicação de imunizantes de forma célere. 

“Temos expertise no SUS para vacinar muito mais do que estamos fazendo. Mato Grosso tem mais de 800 salas de vacinas, portanto não há necessidade de ficar centralizando”, disse o secretário.

“Nós temos que dar capilaridade e velocidade para a vacinação. A vacina tem que estar no braço das pessoas e não estocada, aguardando um dia especial para fazer”, emendou.

Lançamento no sistema nacional

Sem citar os nomes das cidades que estão com baixo índice de vacinação, o secretário ainda apontou que é necessário que os municípios façam o registro das doses aplicadas no sistema do Ministério da Saúde.

“Dose de vacina realizada é aquela que existe registro no sistema nacional. Se vacinar e não apontar isso nos relatórios, o município vai figurar de uma forma desconfortável nesse ranqueamento”. 

“Nós vamos aplaudir todos os municípios que estão se empenhando para que a gente melhore a performance do Estado. E aí nós contamos com a contribuição, colaboração, e empenho de todos os secretários municipais”, completou.

 

 

Fonte: Midia News