Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

AL tem 11 votos contra reforma da Previdência, afirma deputado


12
Esta postagem foi publicada em 28 de maio de 2020 Notícias, Política.

O deputado Paulo Araújo (Progressistas), que também é servidor efetivo do governo, afirmou, durante a sessão de quarta-feira (27), que 11 deputados estaduais já se comprometeram a votar contra a reforma da Previdência dos servidores apresentada pelo governo do Estado. Representantes do Fórum Sindical, entidade que representa cerca de 30 sindicatos de servidores, foram ouvidos na Assembleia Legislativa e cobraram o posicionamento dos parlamentares.

O governo apresentou à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) n° 6, prevista para ser votada no começo de junho pelos deputados estaduais. Entre as mudanças previstas está o aumento da idade e do tempo de contribuição para os servidores do Executivos. O tema ainda deve ser debatido em uma audiência pública on-line, tendo em vista as restrições à aglomerações por causa da pandemia do novo coronavírus.

Para rápida aprovação da matéria, tanto a base do governo quanto os deputados que representam os servidores do Estado querem apresentar emendas para modificações do texto. Para Araújo, o apoio de 11 parlamentares – que ele não revelou os nomes – irá garantir modificação de pontos importantes da PEC, como a idade mínima e as regras de transição para a aposentadoria.

 

No debate com os sindicalistas, o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), e o deputado Wilson Santos (PSDB) destacaram a necessidade dos servidores sentarem com o governo para discutir ponto a ponto do texto e a possibilidade de aprovação de um texto que agrade os dois lados.

Já o deputado Lúdio Cabral (PT) disse que vai apoiar às emendas apresentadas pelo Fórum Sindical e cobrou um posicionamento público da Mesa Diretora quanto ao andamento e discussão da PEC. O deputado disse que espera ter o apoio dos deputados para às emendas para que seja um texto modificativo pela Casa.

Botelho disse que às emendas que forem de consenso serão apresentadas por lideranças partidária e as que não forem poderão ser votadas em destaque.

 

 

 

Fonte: Gazeta Digital


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-