Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Assista o vídeo do momento em que jornalista é assassinado em Peixoto de Azevedo


03
Esta postagem foi publicada em 18 de novembro de 2020 Destaque Slide Topo, Notícias.

O crime ocorreu no Domingo (15) por volta de 21h30, na Av. Getúlio Vargas, esquina da Av. Itamar Dias em Peixoto de Azevedo(MT) a 120 km de Colíder e a 692 km de Cuiabá. Ediney Menezes, 44 anos, horas antes do crime, chegou a postar na página  dele no Facebook a notícia de que o candidato para o qual trabalhou nas eleições, tinha ganhado, ‘ganhamos” escreveu o jornalista.

Registros do crime

O TV Notícias teve acesso às imagens de câmeras de segurança  do momento em quem o jornalista é assassinado; ele para o carro, um HB 20, um homem de camisa branca desce e vai para um terreno ao lado, mas não volta ao veículo. Em seguida duas pessoas de moto, passam próximo ao HB 20 em que Ediney estava e encaram o veículo, outra moto de cor azul, também passa e condutor e garupa também encaram o carro com atenção, parecem observar quem está dentro e seguem, minutos depois uma outra moto vem pela contramão, para e o garupa efetua os disparos contra Ediney.

Após os disparos, vizinhos chamaram a polícia. Foram identificados três tiros na cabeça do jornalista.

A forma

O TV Notícias ouviu um especialista em segurança, que após analisar as imagens, disse não ter dúvidas que foi um crime de execução, “os possíveis olheiros que confirmaram se realmente quem estava no carro era o jornalista e a forma em que ele foi assassinato não deixam dúvidas sobre a modalidade do crime, ele foi executado, possivelmente por crime de mando”, disse.

Repercussão

O fato deixou a imprensa de Mato Grosso em choque, o Sindicato dos Jornalistas pediu investigação rigorosa para o caso. A notícia sobre o crime também foi veiculada no Jornal Nacional, o maior jornal televisivo do país. O maior grupo de profissionais de imprensa de Mato Grosso, o Mídia Mato Grosso, responsável por checagens e apurações de fatos de forma compartilhada entre comunicadores de TVs, rádios e sites, já prepara documento em que pede à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) sucursais local, estadual e federal, à Polícia Civil e ao Ministério Público Estadual que apurem e investiguem o bárbaro crime de execução de Ediney Menezes, com celeridade. O documento também deve ser enviado à  entidades de direitos humanos.

Até agora, ninguém foi preso e não se sabe a motivação do crime.

Assista ao vídeo com a noticia da morte do jornalista e às imagens de câmeras de segurança que registraram o crime.

 

 

 

 

 

Fonte: Joel Teixeira


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-