Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Bolsonaro: “Parecia que estavam prendendo o maior bandido da face da Terra”


04
Esta postagem foi publicada em 19 de junho de 2020 Destaque Slide Topo, Notícias.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (18/06) que a prisão do ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz, foi “espetaculosa” e que ele não estava foragido”.

“Deixar bem claro: não sou advogado do Queiroz e não estou envolvido nesse processo. Mas o Queiroz não estava foragido, né? Não havia nenhum mandado de prisão contra ele e foi feita uma prisão espetaculosa. Já deve estar no Rio de Janeiro, [sendo] assistido pelo advogado e que a Justiça siga o seu caminho. Mas parecia que tavam prendendo o maior bandido da face da Terra. Mas que a Justiça siga o seu caminho”, disse durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

Durante a transmissão, Bolsonaro disse que foi avisado da operação pelo que chamou “de sistema de informação particular”.

O presidente da República ainda justificou as críticas à prisão de Queiroz, dizendo que, “tranquilamente, se tivessem pedido ao advogado, creio eu, acredito, o comparecimento dele em qualquer local, creio eu, ele teria comparecido”.

Queiroz foi preso na manhã desta quinta-feira, após a Justiça do Rio de Janeiro ter expedido, além do mandado de prisão, mandados de busca e apreensão, em um desdobramento da investigação que apura suposto esquema conhecido por “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

No esquema, funcionários, do então deputado estadual Flávio, devolviam parte do salário para que o dinheiro fosse lavado por meio de uma loja de chocolate e investimento em imóveis.

Queiroz estava em Atibaia (SP), na região do Vale do Paraíba, em um imóvel do advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef. Ele está preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro. No local, há uma central de audiência e de custódia.

Demissão de Weintraub

Na transmissão, Bolsonaro ignorou a saída do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de seu governo.

Weintraub anunciou a saída da pasta em vídeo gravado ao lado do presidente da República. Até o momento, o governo não informou quem será o novo titular da Educação.

Na gravação, Weintraub agradeceu pelo “apoio e carinho” que vem recebendo de apoiadores de Bolsonaro e afirmou que não gostaria de falar sobre os motivos de sua saída.

Ainda no vídeo, Weintraub diz que foi convidado para uma diretoria do Banco Mundial. Com isso, ele deverá se mudar para Washington, nos Estados Unidos, e receberá US$ 250 mil ao ano, o equivalente a R$ 1,34 milhão.

Nova crítica à OMS

Ainda durante a live, Bolsonaro voltou a criticar a Organização Mundial de Saúde (OMS), ao dizer que “parece” que a organização “não acerta nada” quando se trata sobre o combate à pandemia do coronavírus. “Fica um vai e vem o tempo todo”, disse.

O presidente citou, equivocadamente, algumas recomendações feitas pela OMS quanto ao uso de máscaras de proteção e pesquisas envolvendo o uso da hidroxicloroquina.

A nossa OMS tá deixando muito a desejar nessa área. Fala-se tanto em foco em ciência, com todo respeito, o que menos tem de ciência é a nossa OMS. Parece que não acerta nada. Fica num vai e vem o tempo todo”, afirmou.

 

 

 

 

Fonte: Metrópoles


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



-