Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Com saída de DEM e MDB do Centrão, Bolsonaro perde apoio de dois mato-grossenses


12
Esta postagem foi publicada em 28 de julho de 2020 Destaque 2, Notícias.

Com o anúncio informal da saída do DEM e do MDB do Centrão, bloco que vinha dando sustentação para o Governo de Jair Bolsonaro (sem partido), o presidente da República pode perder o apoio de mais dois deputados federais mato-grossenses na Câmara, que a partir de agora vão seguir caminho independente.

Os dois partidos, assim como o resto do bloco, vinham negociado o apoio com o governo em troca de cargos na máquina pública, garantindo ajuda em pautas de interesse de Bolsonaro.

O bloco ainda conta com PL, PP, PSD, SD, PTB, Pros e Avante, que em Mato Grosso tem os deputados federais Neri Geller (PP), Emanuelzinho (PTB) e Dr. Leonardo (SD). Nelson Barbudo (PSL) e José Medeiros (Podemos), apesar de não estarem no bloco, apoiam incondicionalmente o presidente.

Caso o Governo perca votos dos dois emedebistas Carlos Bezerra e Juarez Costa, que não serão mais orientados a votar com o Centrão, somado ao posicionamento oposicionista de Rosa Neide (PT), Bolsonaro ficará sem o apoio de 37,5% da bancada mato-grossense.

De acordo com os líderes do MDB e do DEM, os partidos já estavam atuando de forma independente e vão seguir votando no que for bom para o país.

“O MDB independente foi aprovado na convenção que me elegeu presidente do partido em 2019. Apoiamos o que acreditamos ser bom para o País. A presença do MDB no bloco majoritário da Câmara se devia às cadeiras nas comissões. Manteremos diálogo com todos”, disse o presidente nacional emedebista Baleia Rossi.

A saída do DEM e MDB do bolco parte das movimentações para a eleição da mesa diretora da Câmara dos Deputados, que irá acontecer em fevereiro do ano que vem.

 

 

 

 

 

Fonte: Olhar Direto


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-