Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Criança tem traumatismo craniano ao ser espancada pelo padrasto e morre em hospital


05
Esta postagem foi publicada em 20 de abril de 2019 Notícias, Política.

Uma criança de um ano e três meses morreu, nesta sexta-feira (19), em um hospital de Rondonópolis (215 quilômetros de Cuiabá), após ser espancada pelo próprio padrasto, identificado como Gabriel Felizardo Silva, 21 anos. O fato ocorreu na cidade de Santa Rita do Araguaia (GO). Como o caso da vítima era bastante grave, ela precisou ser encaminhada para a cidade do interior mato-grossense. O acusado confessou o crime e afirmou ter ingerido bebida alcoólica.

Os pais chegaram ao hospital dizendo que a criança havia caído do berço. A equipe médica rapidamente fez o atendimento e desconfiou da situação, acionando a Polícia Militar. Posteriormente, a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foi acionada e encontrou diversas marcas de sangue na casa da vítima e também na camiseta do acusado.

O delegado Julio Cesar Arana, da Polícia Civil de Mineiros (GO), relatou em entrevista ao Gazeta Mineiros que voltou a ouvir o padrasto da criança e confrontou as informações passadas anteriormente, da queda do berço.

“Foi ouvido novamente e confessou a autoria do crime. Disse que ingeriu muita bebida alcoólica e iria levar duas pessoas embora. No retorno, a criança estava chorando muito. Descontrolado, ele deu socos na cabeça dela. As lesões levaram ao desmaio da vítima”, revelou o delegado.

Depois disto, o criminoso foi até o quarto onde a mãe estava dormindo, a acordou e afirmou que a menor havia caído do berço. Os dois então seguiram para uma unidade de saúde, onde a criança recebeu os primeiros atendimentos.

Posteriormente, a menina foi encaminhada para Rondonópolis, em Mato Grosso, já que o estado de saúde dela era bastante grave. Porém, a vítima – que teve traumatismo craniano – não resistiu aos ferimentos e morreu nesta manhã.

Com a morte, o delegado deverá indiciar o padrasto pelo crime de tortura qualificada e feminicídio. Não há possibilidade de a autoridade arbitrar fiança.

 

 

 

 

Fonte:Portal Sorriso


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-