Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Delator acusa advogado de desviar dinheiro da campanha de Taques em 2014


07
Esta postagem foi publicada em 24 de maio de 2019 Notícias, Política.

O empresário Alan Malouf disse, no acordo de delação premiada, que o ex-secretário de estado Paulo Taques, que é primo do ex-governador Pedro Taques (PSDB), não repassou parte do dinheiro recebido para o caixa de campanha à eleição de Taques, em 2014. Malouf, que era responsável pela arrecadação de dinheiro junto aos empresários que era destinado ao caixa dois de campanha, disse que ficou surpreso ao pedir dinheiro a um dos empresários e saber que Paulo Taques já tinha passado à frente e pego dinheiro com ele.

“Ele (empresário) falou: ‘o Paulo Taques já passou aqui e acertei com ele o valor de R$ 500 mil e, inclusive, já paguei R$ 250 mil’, e eu fiquei meio surpreso. Daí ele falou: ‘vocês precisam se organizar, não estão falando a mesma língua’, e isso mostra que esse dinheiro não entrou nem no caixa 1, nem no caixa 2, deve ter entrado no caixa 3”, afirmou.

Delações de Alan Malouf e Permínio Pinto têm vários pontos em comum. A doação foi parar em um caixa desconhecido até para quem cuidava do dinheiro ilegal.

Alan Malouf assumiu que, durante a campanha, foi o braço direito do então candidato Pedro Taques. Ele garante que o candidato sempre soube das irregularidades na arrecadação da campanha e que nada teria sido feito sem autorização dele.

“Se eu sou o ‘grão vizir’, quem é o sultão, então? Está muito claro que é o pedro taques. eu agi a mando dele. Eu fiz para saldar dívidas de campanha dele. Eu não sou governador, não fui governador ”, disse.

 

 

Fonte: TV Centro America


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-