Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Emanuel, Riva e Bosaipo se tornam reús por desvios na Assembleia Legislativa


01
Esta postagem foi publicada em 10 de abril de 2019 Destaque Slide Topo, Notícias.

A juíza Célia Vidotti, da Vara de Ação Civil Pública e Popular acolheu a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), contra o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MBD), os ex-deputados José Riva e Humberto Bosaipo e outras cinco pessoas.

Trata-se das investigações da Operação Arca de Noé, onde foi apurado suposto esquema de desvio, no valor de R$ 486,9 mil, na Assembleia Legislativa, em 2002.

Com a decisão da magistrada, proferida no dia 1° de abril, os indiciados se tornam réus por ação de improbidade administrativa.

A ação ainda cita o ex-deputado Benedito Pinto, Joel Quirino Pereira, José Quirino Pereira, Geraldo Lauro, José Carlos Freitas Martins, e o espólio dos dois falecidos Nivaldo de Araújo e o ex-deputado Nico Baracat.

O processo é de 2005, mais foi travado devido a inúmeras medidas protocoladas pelos acusados. Pedidos de suspeições contra juízes e questionamento de constitucionalidade da criação da Vara onde ação tramita serviram de entrave.

“Assim, existindo elementos a indicar a prática, em tese, de ato de improbidade administrativa, suficientes para o prosseguimento da ação, o recebimento da petição inicial é medida que se impõe, sendo a instrução processual o momento adequado para a análise acerca da existência e autoria ou não, dos atos de improbidade administrativa atribuídos aos requeridos”, determinou a magistrada.

O MPE apontou que o esquema era liderado pelos deputados José Riva e Humberto Bosaipo, que como membros da Mesa Diretora da Assembleia, teriam emitido cheques a várias empresas, simulando que eram relativos a pagamentos a supostos fornecedores.

 

 

Fonte: Repórter MT


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-

DIA DAS MÃES