Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Enfermeira denuncia caos em hospital de MT: ‘Cansaço físico e mental nos atormenta’


05
Esta postagem foi publicada em 16 de junho de 2020 Destaque Slide Topo, Notícias.

A técnica de enfermagem Marlei Santana Rodrigues, que atua há 29 anos na saúde e há 19 é lotada no Hospital Regional de Rondonópolis (212 km da Capital), gravou um vídeo onde faz um desabafo emocionante e denuncia a triste situação da unidade de saúde ao mesmo tempo em que tenta conscientizar a população do significado do ‘fique em casa’.

A profissional logo no início do vídeo se apresenta com um nariz de palhaço, conta um pouco de todo a experiência na área da saúde e logo em seguida aponta as falhar que vive rotineiramente dentro do hospital, onde segundo seu relato, falta estrutura, funcionários e apoio financeiro dos políticos nesse momento de hospitais cheios de doentes da covid-19.

“Talvez vocês não tenham entendido o ‘fique em casa’. O hospital nesse momento está lotado, sem funcionários para trabalhar. Hoje trabalhamos com três técnicos de enfermagem, um enfermeiro e dois médicos, estamos sem estrutura física psicológica para aguentar essa pandemia sem sequer o governo estadual, secretário, deputados estaduais e federais, senadores nos darem respaldo financeiro. Ninguém quer trabalhar por um salário miserável”, inicia a técnica em enfermagem.

Na sequência ela denuncia que atualmente o hospital trabalha com três técnicos para cuidar de 20 pacientes e com a voz embargada de choro explica sobre o cansaço do trabalho exaustivo.

“Trabalhamos hoje com três técnicos de enfermagem e mais de 20 pacientes, posso dizer com autonomia de quem tem amor à vida, estou exausta sim, mas o meu dever foi cumprido com amor ao próximo. O depoimento de uma paciente, que está conosco há mais de uma semana com A.V.C.I. (Acidente Vascular Cerebral Isquêmico) pausadamente que nos disse: ‘Filha não sei como vocês aguentam’, eu juro para vocês que quase não aguentei aquela senhora falando do cansaço físico e mental que nos atormenta”, explicou a enfermeira sobre o relato de uma paciente.

A enfermeira vai além, convida os políticos para que se vistam com os EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) e vá trabalhar no hospital para ver se vão aguentar passar pelos que os profissionais da saúde passam todos os dias, horas sem ir ao banheiro, sem beber água e principalmente fome, já que o Hospital Regional não oferece lanche para os trabalhadores.

“Para quê tanta promessa governador, deputados e secretário, vocês não estão nem aí para as vidas. Estamos numa guerra e quem é que está na linha de frente? Eu proponho para vocês coloque a paramentação da covid e venha trabalhar conosco, você que representa a classe e ganhou para isso, vê se aguenta ficar seis horas sem ir ao banheiro, sem tomar água. O Hospital Regional não fornece um lanche, miseravelmente um pão não temos para comer”

A trabalhadora implora para que a população se proteja, para que fique em casa e cobrem daqueles que foram eleitos porque é nosso direito a saúde e isso ‘eles’ (os políticos) têm que nos dar.

“É para hoje não é para ontem, a vida não pode parar. Foi desprezado R$ 1 mil de ajuda de custo para a saúde. Vocês sabem o que são R$ 1 mil quando pagamos R$ 15 mil para os deputados estaduais fazerem a festa com gasolina em Cuiabá. População acorde, já passou da hora de acordarem meus queridos. Fica como alerta cobra o direito de vocês, direito à vida, a saúde eles têm que nos dar. Cobra por favor, obrigada”, finaliza a profissional.

Outro lado

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) esclarece que reabriu o processo seletivo para a contratação de profissionais e a diretoria do Hospital Regional de Rondonópolis também reforça que todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários estão disponíveis aos profissionais que atuam na unidade.

Veja nota na íntegra

“A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) esclarece que a atual gestão reabriu o processo seletivo para a contratação de profissionais para os Hospitais Regionais e aumentou a remuneração dos plantões estipulados em edital. A medida visa sanar questões ligadas à composição das equipes técnicas nas unidades hospitalares. A diretoria do Hospital Regional de Rondonópolis também reforça que todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários estão disponíveis aos profissionais que atuam na unidade”.

Veja o vídeo

 

 

 

 

 

Fonte: Repórter MT


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



-