Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Ex-pistoleiro de Arcanjo, Hércules retorna para Mato Grosso


02
Esta postagem foi publicada em 9 de outubro de 2020 Destaque 1, Notícias.

O ex-cabo da Polícia Militar Hércules de Araújo Agostinho, ex-pistoleiro de João Arcanjo Ribeiro, retornou para a Penitenciária Central do Estado (PCE) há 8 dias. Ele havia sido transferido em maio de 2019 para o presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, onde já estava antes de ser transferido para unidade penitenciária em Cuiabá.  A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança do Estado.

“O reeducando mencionado está na Penitenciária Central do Estado (PCE) desde o dia 29 de setembro de 2020. Está sozinho em uma cela”, disse.

O RDN apurou que o avião de voo de comercial pousou no aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, por volta das 01h da madrugada. E ele deu entrada na PCE às 1h30, e estava “bem tranquilo”.

A reportagem questionou se o governo do Estado tentou impedir o retorno do detento, uma vez que ele foi transferido após duas tentativas de fuga, registradas em menos de um mês, na PCE onde ele cumpria pena desde 2018, e obteve a seguinte resposta: “essas informações de transferência são reservadas, por questão de segurança”.

Na época, para embasar o novo pedido de transferência, em maio passado, a secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), informou que a transferência aconteceu “por medida de segurança, tendo em vista perfil, periculosidade, bem como por suas condutas na PCE”.

Supostas tentativas de fuga

Conforme a pasta, as suspostas tentativas ocorreram entre o fim de fevereiro e início de março. Na primeira, o pistoleiro teria serrado grades da cela onde estava e ainda teria partido para cima dos agentes penitenciários.

Já na segunda tentativa, ele voltou a serrar as grades . Ele estava sozinho no local e foi transferido para uma cela especial.

Histórico

Hércules soma 162 anos de condenação por diversos crimes, entre eles o homicídio do empresário Rivelino Jacques Brunini e Fauze Rachid Jaudy. O crime teria sido cometido a mando do ex-bicheiro Arcanjo Ribeiro.

Preso desde 2003, inicialmente na PCE, Hércules foi transferido para presídio federais pelo menos outras duas vezes, tendo sido primeiro o de Campo Grande (MS), em 2012. Já em 2016, a transferência do pistoleiro para o presídio no Rio Grande do Norte foi autorizada, sendo que, em Mossoró, ele permaneceu cerca de dois anos.

Em março de 2018 ele conseguiu retornar a Cuiabá. A mudança aconteceu um mês depois que João Arcanjo Ribeiro conseguiu liberdade na Justiça.

 

 

 

 

Fonte: RD News


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-