Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Formação de chapa de Botelho passa por impasses entre Max, Janaína, Paulo Araújo e João Batista


mesa(4)
Esta postagem foi publicada em 20 de maio de 2020 Destaque Slide Topo, Notícias.

Mesmo sob pressão do governador para aprovação de diversos projetos em prol do Executivo e construção de dialógos para investimentos da Saúde durante a pandemia, a Assembleia Legislativa ainda tem espaço para as brigas pela formação da nova Mesa Diretora.

Marcada para o dia 10 de junho, a eleição deverá ter chapa única, porém ainda existe um imbróglio que não está definido que é o posto de primeiro secretário da Casa da Leis.

É notório que o atual primeiro secretário, deputado Max Russi (PSB), não quer deixar o posto, sugerido por Eduardo Botelho (DEM) para ser ocupado pela deputada Janaina Riva (MDB).

Max quer fazer parte da chapa de Botelho com o mesmo cargo e Janaina já disse que é candidata a primeira secretária. Ou seja, Botelho e os demais pares terão uma dor de cabeça de pouco menos de um mês para definir qual será a chapa ideal.

Janaina, que atualmente é a vice-presidente da Casa de Leis, não quer continuar no mesmo posto e almeja ser a ordenadora de despesas da Assembleia. Botelho, que deve concorrer em chapa única, é a favor dessa formação, com ele presidente, Janaina primeira Secretária e Max Russi vice-presidente.

Como Max não aceita, dois nomes surgem para a disputa da segunda cadeira: Paulo Araújo (Progressistas) e João Batista (Pros). Reuniões já estão sendo feitas e em breve sai a definição.

Corre nos bastidores que João largou na frente, tendo o voto a seu favor do presidente Eduardo Botelho, de Janaina e de Russi. Mas uma coisa o afasta do cargo: ser sindicalista.

Uma fonte informou ao Olhar Direto que não agradae ao governador Mauro Mendes (DEM) ter alguém num cargo importante da Mesa Diretora sendo defensor intransigente do funcionalismo público, o que o coloca em situação delicada diante de alguns projetos do Governo.

Vale ressaltar que o vice-presidente assume a qualquer momento a cadeira de presidente na falta do chefe de Poder. Com isso, Batista indo para vice, Mauro Mendes corre risco de não ter apoio em diversos projetos que são encaminhados para aprovação.

Nesse contexto, Paulo Araújo ganha força. Mas segundo Botelho, a Mesa Diretora será decidida pelos deputados e não há interferência de nenhum outro poder.

Por último, corre nos bastidores que Botelho deve assumir uma cadeira no Tribunal de Contas, deixando em menos de um ano o cargo de presidente da Assembleia Legislativa. Mas, nem mesmo essa possibilidade deixa Max Russi confortável em assumir a vice-presidência. Janaina já disse que não volta atrás e agora segue para Botelho tentar achar uma saída para a formação da nova chapa do Poder Legislativo.

 

 

 

Fonte: Olhar Direto


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-