Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Governo espera novos projetos da UFMT para a conclusão do Hospital Universitário


05
Esta postagem foi publicada em 29 de julho de 2019 Destaque Slide Topo, Notícias.

governador Mauro Mendes (DEM) anunciou, semana passada, o início das tratativas para retomada da obra do novo Hospital Universitário em parceria com a UFMT.  Mauro se reuniu com a reitora da universidade, Myrian Serra, para discutir o andamento da parceria e estabeleceu a data de 15 de agosto para entrega dos novos projetos do hospital.

A obra, que fica na região do Coxipó, tinha previsão orçamentária de R$ 120 milhões em 2011, quando foi iniciada. O valor subiu para uma estimativa de R$ 200 milhões, sendo que apenas 10% da estrutura física foi executada até o momento. Prevista para ficar pronta para a Copa do Mundo de 2014, a obra está paralisada há quase cinco anos.

A Controladoria Geral da União (CGU) identificou diversas irregularidades, tanto no edital de licitação para contratação da obra quanto no projeto do prédio do hospital. Um dos principais problemas está na fundação do local, que alaga no período chuvoso.

“A responsabilidade do projeto daquela obra é da universidade. Todos sabem que houve problemas na licitação, houve problemas nos projetos. A universidade está refazendo esses projetos, reorganizando planilhas orçamentárias e ela fez esse compromisso de, no dia 15 de agosto, ela nos entrega a parte final de todas as revisões”, disse Mauro.

O governador ainda declarou que, recebidas as revisões, o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira, deverá fazer uma análise crítica dos projetos em 10 dias para, a partir daí, dar início a um novo processo de licitação para contratação das empresas que cuidarão da obra. O contrato com o consórcio Normandia-Phoenix-Edeme foi rescindido pela extinta secretaria estadual de Cidades (Secid) em 2014.

“Eu já marquei para o dia 25 de agosto com o secretário Marcelo (de Oliveira), que vai ter 10 dias para fazer uma análise crítica daquilo que nós recebermos da universidade para que, aí sim, nós possamos ir para uma nova licitação e retomar aquela obra”, afirmou.

A fala foi feita durante a reabertura de outra unidade de saúde, a Santa Casa de Misericórdia. Com a unidade, que pertence a uma entidade filantrópica, fechada desde março por dificuldades financeiras, o governo fez uma requisição administrativa da estrutura do hospital para colocá-lo novamente em funcionamento. O governo fechou acordo para o pagamento de R$ 11 milhões correspondentes a cerca de 30 meses de aluguel da unidade.

 

Fonte: RD News

 


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-

DIA DAS MÃES