Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Grupo Petrópolis demite 179 funcionários e admite fechar cervejaria em MT


20
Esta postagem foi publicada em 25 de maio de 2020 Notícias, Política.

Grupo Petrópolis anunciou nesta segunda-feira (25) a demissão de cerca de 179 funcionários de todas as unidades do Estado, Cuiabá, Alta Floresta, Água Boa, Juína, Pontes e Lacerda, Tangará da Serra e Rondonópolis, e admite fechar cervejaria em Mato Grosso.

A empresa, via assessoria de imprensa, alega a anulação dos incentivos fiscais concedidos pelo governo em meio à crise provocada pelo novo coronavírus.

O número inicial de cortes representa 11% do quadro total de colaboradores diretos do Grupo no Estado, que é de 1.516 pessoas, além da estimativa de 6 mil empregos indiretos. A unidade de Rondonópolis, inaugurada em 2008, é uma das mais modernas cervejarias do país e emprega quase 750 pessoas, produzindo marcas como Itaipava, Crystal, Petra, entre outras.

Atraída para Mato Grosso pelo Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic) e pelas políticas públicas que visavam o desenvolvimento regional, em abril deste ano, por decisão judicial, a empresa teve seu incentivo anulado. A companhia alega que sempre cumpriu com todas as obrigações.

O posicionamento, além de gerar insegurança jurídica, faz com que o Mato Grosso se torne pouco competitivo frente a outros estados. Aliada à queda na atividade econômica do país, como consequência da covid-19, a empresa brasileira passou a analisar a necessidade de readequação de suas operações. “O Grupo Petrópolis reduziu a carga horária e deu férias aos funcionários como forma de evitar as demissões, mas agora chegamos no limite. Não há o que fazer a não ser demitir”, diz o diretor de Controladoria do Grupo, Marcelo de Sá. “Sabemos de nosso papel social na geração de emprego e renda, além de ser um importante fomentador das economias locais, mas, infelizmente, o número de desempregados tende a aumentar caso essa decisão se mantenha”, comenta.

Colocado erroneamente como prejuízo aos cofres públicos ou perda de arrecadação, a política de incentivos fiscais é, na verdade, uma forma de potencializar o desenvolvimento local, gerando empregos e renda para milhares de famílias.  Os dados da empresa mostram que o Prodeic obteve sucesso em estudo de 2018 da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt).

Além da fábrica em Rondonópolis, o Grupo Petrópolis possui no estado outros 17 centros de distribuição próprios. Desde a inauguração, a empresa já investiu mais de R$ 600 milhões no Mato Grosso, tendo folha de pagamento superior a R$ 104 milhões anuais (salários, encargos e benefícios).  No ano passado, foram quase R$ 125 milhões em impostos (ICMS, ST, IPI, etc), R$ 36 milhões investidos em instalações, ativos e maquinário, R$ 10 milhões gastos somente com combustível e mais de R$ 72 milhões na contratação de frete terceirizado no Mato Grosso.

 

 

 

Fonte: Gazeta Digital


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-