Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook

Hospital Regional suspende internações por falta de medicamentos em UTIs


01
Esta postagem foi publicada em 20 de abril de 2021 Destaque Slide Topo, Notícias.

 

Atualmente, há quatro internados no hospital regional; os demais leitos estão impedidos de receber novos pacientes

Suspensão de internações ocorre em razão da falta de medicamentos

O Hospital Regional de Peixoto de Azevedo (691 km ao Norte da Capital) suspendeu as internações de pacientes infectados pela covid-19. Segundo o prefeito, Maurício Ferreira de Souza, essa foi uma recomendação do Ministério Público Estadual (MPE), que identificou falta de alguns medicamentos para as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Em função dos problemas detectados, o MPE notificou a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e recomendou ao Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Peixoto (CISVP), em 14 de abril deste ano, o fechamento dos leitos. Diante disso, a unidade hospitalar decidiu apenas suspender novas internações.

Atualmente, há quatro pacientes internados no Hospital Regional de Peixoto, mas de acordo com o prefeito, enquanto não sanadas as pendências não serão recebidos novos pacientes. O prefeito da cidade acredita que os problemas de falta de medicamentos devem ser superados.

“Eu fui presidente do consórcio até o final de 2020, mas a partir deste ano o prefeito de Terra Nova do Norte, Pascoal Albertoni passou a presidir o consórcio. Esperamos que tudo seja resolvido o mais breve possível, que se restabeleça imediatamente os estoques de medicamentos e insumos”, pontuou o prefeito de Peixoto de Azevedo.

Em nota, a prefeitura de Peixoto de Azevedo afirmou que tem cumprido os repasses financeiros acordados entre as prefeituras consorciadas, além de fazer investimentos na reforma e aparelhamento do hospital regional e na manutenção do estoque de oxigênio medicinal.

Ainda conforme a nota, o hospital é administrado pela Empresa CURE Tratamento de Saúde Ltda, de Goiânia (GO).

O outro lado

“A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) esclarece que avaliará as peculiaridades da denúncia e prestará todos os esclarecimentos ao Ministério Público do Estado. Depois de feita a análise e apuração da denúncia, será tomada a medida mais benéfica à população”. 

 

Fonte: Repórter MT


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Politica de Privacidade!

-

anigif