Jovem no Nortão vence concorrência de 10 mil candidatos e representará MT em programa da embaixada dos EUA

Jovem no Nortão vence concorrência de 10 mil candidatos e representará MT em programa da embaixada dos EUA

O estudante Murilo Damin Cechetti, de 17 anos, da Escola Estadual André Antônio Maggi, no município de Ipiranga do Norte (150 quilômetros de Sinop), é um dos 33 selecionados do Programa Jovens Embaixadores 2021, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. Foram 10.119 inscrições e o resultado do processo seletivo foi divulgado nesta segunda-feira.

Por causa da pandemia, a Embaixada esclarece que, apesar de todos os esforços, o programa não poderá ser realizado em formato presencial nos Estados Unidos sendo convertido para a forma online.

Murilo está radiante com a classificação. “Estudar numa escola pública não é uma barreira, pois você pode ir além e isso depende mais de você mesmo. Para mim é algo grandioso ser selecionado numa competição com mais de 10 mil inscritos e com 33 participantes finais. Representar Mato Grosso é importante para mim”, comemora.

O estudante acredita que, mesmo sendo um evento não presencial, vai poder tirar o máximo de experiência e um grande aprendizado. Com isso, ele pretende trazer alguns projetos para a sua comunidade na área de cultura, tecnologia e empreendedorismo.

O diretor Fernando Gonçalves Cabeceira comemorou e muito o feito de seu aluno, pois, em seu entendimento, foi a confirmação de que o esforço e dedicação valem a pena. “O Murilo sempre foi destaque nas aulas regulares e em situações que exigiam liderança, como em feiras do conhecimento. Por ser um aluno proativo, ele buscou, e felizmente teve um excelente resultado, o único de toda rede estadual do Mato Grosso a conseguir passar na seleção”, assinala.

O programa acontecerá entre os dias 14 de junho e 13 de agosto deste ano, com jovens embaixadores, brasileiros e americanos, se juntando para participarem de atividades e oficinas sobre liderança, cultura e comunicação, cidadania digital, mudança social em sua comunidade e em nível global e para compartilhar, sempre virtualmente, um pouco de sua história e cultura por meio de suas famílias e comunidades.

Além disso, atividades complementares foram implementadas, com o foco de consolidar o conhecimento adquirido por meio do intercâmbio de experiências. Serão propostas atividades que visam estimular o processo criativo e inovador dos participantes, contando com missões, desafios e projetos criativos mão na massa.

O programa existe há 18 anos. Desde 2003, 667 jovens brasileiros já participaram do programa, que tem como parceiros o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), as Secretarias Estaduais de Educação e a rede de Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos.

 

 

 

Fonte: Só Noticias