Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Júlio cita nomes e diz que DEM não age no “ritmo dos Campos”


cb8c4fa9e0a59d8ad5da576fd89eba09
Esta postagem foi publicada em 23 de junho de 2021 Destaque Slide Topo, Notícias.

Uma das principais lideranças do DEM, o ex-senador Júlio Campos revelou alguns nomes do quadro político da sigla para a disputa eleitoral do próximo ano.

Segundo o democrata, membros da Executiva já estão atuando para angariar mais filiados mas “não no ritmo de Jayme e Júlio Campos”.

Em entrevista a Rádio Capital, nesta terça-feira (22), Júlio citou que representantes de Várzea Grande como ele próprio, o atual deputado Eduardo Botelho, e o presidente da Câmara do Município, vereador Fábio Tardin, estão credenciados à disputa.

Para a Câmara Federal, o DEM já trabalha com nomes como o do atual presidente da sigla em Mato Grosso, ex-deputado Fábio Garcia, Wagner Ramos, Thiago Muniz, o ex-deputado Baiano Filho e o desembargador aposentado José Ferreira Leite, recém-filiado a sigla.

“É um nome, com todos os problemas que teve, respeitado. Fez um grande trabalho na Justiça de Mato Grosso. Ele é uma das pessoas que está na reserva técnica para a cadeira de federal”, afirmou o político.

Júlio ainda revelou que há convites para se filiar ao partido e disputar a Federal ao ex-prefeito de Cáceres Francis Maris (PSDB) e à médica Natasha Slhessarenko (sem partido).

“Agindo devagarzinho”

Nos últimos meses, nomes do DEM como o senador Jayme Campos e o próprio Júlio reclamaram do ritmo lento da sigla no que diz respeito à montagem das chapas para 2022. Eles chegaram a apontar que o partido estaria “adormecido”.

Júlio disse que as críticas estão superadas e o partido já está atuando para fortalecer a sigla para a disputa eleitoral.

“Estamos agindo devagarzinho. É claro que não está naquele ritmo de Jayme e Júlio Campos, de Jonas Pinheiro [ex-senador falecido 2008] que ia permanentemente [até os filiados], que avançava e transformou o DEM nesse grande partido”, afirmou.

“[O DEM] é um dos partidos que mais têm filiados em Mato Grosso e é quase que uma religião. Quem é DEM é DEM. Dificilmente muda de partido”, emendou.

A principal mudança de postura, segundo o democrata, é em relação a atuação do presidente Fábio Garcia, que a partir de julho se comprometeu a vir a Cuiabá semanalmente para realizar o dialogo com as bases.

O governador Mauro Mendes também deve fortalecer a atuação com filiados no interior do Estado.

 

 

Fonte: Mídia News


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-