Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Júlio sugere que candidatos estariam fazendo pouco caso do DEM


06
Esta postagem foi publicada em 17 de agosto de 2020 Destaque Slide Topo, Notícias.

O ex-governador Júlio Campos (DEM) afirmou que, mesmo com uma reunião agendada para discutir a eleição suplementar ao Senado, o seu partido irá caminhar ao lado do pré-candidato Nilson leitão (PSDB).

Isso porque, o democrata sugeriu, sem citar nomes, que outros postulantes à vaga aberta em razão da cassação da senadora Selma Arruda (Podemos) estariam “fazendo pouco caso” do DEM.

Entre os principais nomes que pleiteiam a vaga aparecem, além de Leitão, o atual vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) e o senador interino Carlos Fávaro (PSD).

“O Nilson ofereceu a primeira suplência ao DEM, seja para formalizar uma indicação minha ou de outro companheiro. Os outros [candidatos] estão fazendo pouco caso. Querem apoio, mas…”, afirmou o ex-governador.

“As outras chapas estão praticamente completas. O Sachetti como suplente do Pivetta, O Fávaro tem a empresária Margareth Buzzeti, que é uma valorosa militante do PP e outros nomes se ajeitando”, emendou Júlio.

Segundo ele, além do convite para que o DEM assuma a primeira suplência, Leitão deve confirmar José Marcio Guedes (PL) como segundo suplente. A indicação foi feita pelo senador Welington Fagundes (PL).

Ala majoritária apoia tucano

Júlio Campos disse ainda que uma ala majoritária do DEM, liderada por ele, seu irmão Jayme Campos e pelo deputado estadual Dilmar Dal’Bosco tem a intenção de seguir ao lado de Nilson.

Essa proposta é que será levada à reunião do DEM.

“Cobrei o presidente Fabio Garcia uma posição a respeito da reunião para discutir a maneira como conduzir o partido. A ala majoritária já definiu coligar com Nilson. Tem uma ‘alazinha’, liderada pelo presidente Eduardo Botelho, que prefere o Pivetta. O governador Mauro Mendes e o pessoal governo, ao que parece, preferem o Carlos Fávaro”, disse.

“Queremos apresentar essa proposta para o partido coligar com o PSDB, indicando o primeiro suplente. E, quem sabe, liberar os demais para apoiarem quem quiser”, concluiu.

 

 

 

 

Fonte: Midia News


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-