Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Líder recebe R$ 3,8 mi de emendas e gera crise na base do governo


19
Esta postagem foi publicada em 16 de julho de 2020 Notícias, Política.

O pagamento de R$ 3,8 milhões em emendas do líder do governo, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), foi o estopim para que três deputados deixassem o principal bloco de sustentação ao governo Mauro Mendes (DEM) na Assembleia Legislativa.

Migraram para o Bloco Resistência Democrática – considerado como independente na Casa – os deputados Paulo Araújo (PP), Doutor João José (MDB) e Thiago Silva (MDB), que até então pertenciam ao Bloco Assembleia Forte.

O Resistência Democrática ainda ganhou adesão de Allan Kardec (PDT), que recentemente deixou a Secretaria de Cultura e não pertencia a nenhum bloco.

A ampliação foi oficializada na manhã desta quinta-feira (16) pela deputada Janaina Riva (MDB), que preside o bloco.

O grupo, antes composto por seis parlamentares, agora têm 10 membros e se iguala ao Assembleia Forte – liderado por Dilmar – até então o maior dentro da Casa.

Conforme apurou a reportagem, os deputados se sentiram incomodados por não terem empenhadas suas emendas, ao mesmo tempo em que Dilmar publicou em suas redes sociais o pagamento de indicações feitas por ele.

Na postagem feita em seu Instagram, Dilmar diz que o dinheiro, fruto de suas indicações, “está na conta” das prefeituras de Feliz Natal, Guarantã do Norte, Cotriguaçu, Nova Santa Helena e Carlinda e ainda agradece ao governador Mauro Mendes “por atender suas demandas”.

No grupo dos deputados no WhatsApp, um dos parlamentares questionou se algum colega também recebeu as emendas ou se apenas o líder de Mendes teria direito a elas.

Cada parlamentar tem direito a aproximadamente R$ 6 milhões em emendas anualmente.

“Independente de ser oposição ou situação, temos que ser tratados como deputado e o governo precisa cumprir com nossas emendas. Somos 24 aqui, fiz apenas uma pergunta e gostaria que respondessem. Vocês receberam emendas, a exemplo do líder do governo e comandante de quase todas as comissões?”, perguntou um parlamentar.

Mudanças

Com a migração, o grupo liderado por Janaina passa a ser formado também por Lúdio Cabral (PT), Valdir Barranco (PT), Delegado Claudinei (PSL), João Batista (Pros), Elizeu Nascimento (DC), Paulo Araújo (PP), Doutor João José (MDB), Thiago Silva (MDB) e Allan Kardec (PDT).

“Solicito a Vossa Excelência que sejam tomadas as medidas regimentais adequadas à nova composição do bloco no que diz respeito à composição das comissões permanentes, especiais, de inquérito e demais, com relação à manutenção da proporcionalidade da representatividade parlamentar, bem como que sejam tomadas as demais providências cabíveis”, diz memorando encaminhado por Janaina ao presidente da Casa, Eduardo Botelho.

A deputada explica que há uma linha de afinidade de pensamento entre os atuais e os novos membros do bloco, mesmo se tratando de um grupo heterogêneo formado por deputados da base e da oposição ao governo.

“Temos algumas bandeiras em comum e achamos que juntos teremos condições de defendê-las com mais força e autonomia. Continuamos cada um com sua atuação e posicionamentos de base ou oposição, mas nas pautas comuns a todos nos unimos por aquilo que acreditamos ser o correto a ser defendido pelo grupo, como é a pauta dos servidores públicos, educação e segurança, por exemplo”, afirmou Janaina.

 

 

 

Fonte: Midia News


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-