Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook

MDB cobra mais espaço na gestão Mendes e mira em vaga de vice


65e75612c351885eef3deea173e1e131
Esta postagem foi publicada em 27 de setembro de 2021 Destaque Slide Topo, Notícias.

“Reconhecimento”. Essa é uma das cobranças do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de Mato Grosso para permanecer no arco de aliança em uma eventual reeleição do governador Mauro Mendes (DEM) em 2022. A legenda, que é presidida pelo deputado federal Carlos Bezerra, 79 anos, tem sido uma das principais colunas de sustentação do governo na Assembleia Legislativa e espera compor a vaga de vice do Democrata.

O deputado federal Valtenir Pereira afirma que o assunto vai depender do “bom senso” do próprio governador. “O Mauro tem que avaliar a importância do MDB. Nós entendemos que é importante o partido ter um espaço na majoritária, como Senado e vice. Vamos discutir o ano que vem. Vamos ver quem serão as cartas”, disse em entrevista ao .

Em 2018, o MDB compôs o arco de aliança que elegeu Mauro Mendes como governador do Estado. No entanto, a relação entre da legenda com o chefe do Paiaguás chegou a entrar em rota de colisão. O pano de fundo do conflito chegou a ser exposto em um evento por Mendes, que se irritou com Bezerra ao ser cobrado por cargos e mais espaço na gestão.  A legenda segue em uma busca constante para ganhar mais protagonismo no governo. Contudo, não vem sendo atendida com o esperado.

“Pelo tamanho e a importância do MDB, na minha avaliação, é um espaço muito pequeno. Temos muitos companheiros que colaborariam muito bem com o governo no comando de secretarias. Isso é uma coisa que tem que ser discutida pelo presidente do partido Carlos Bezerra e o governo”, complementou.

Valtenir acrescentou ainda que o compromisso com o Democrata se encerra em 2022. A manutenção da parceria é um trabalho de Bezerra, que mesmo diante da idade avançada, segue fazendo suas articulações para defender os interesses do MDB nos bastidores.

“Vamos continuar com o Mauro até o ano que vem, nós apostamos numa proposta de governo liderada por Mendes e Otaviano Pivetta. Conseguimos avançar, estamos ajudando a governar e está dando certo. Agora, isso não é garantia que terá o apoio do MDB em 2022, precisamos sentar e conversar”, finalizou.

 

 

 

Fonte: Gazeta Digital


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Politica de Privacidade!

-