Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Os outros dois bandidos suspeitos de terem executado o jornalista Ediney Menezes se apresentam à Polícia e são presos


IMG-20201126-WA0044
Esta postagem foi publicada em 26 de novembro de 2020 Destaque Slide Topo, Notícias.

Os suspeitos do crime bárbaro contra o jornalista Ediney Menezes, 44 anos, em Peixoto de Azevedo(MT) a 692 km de Cuiabá, acusado de ser o condutor da moto usada na execução, Felipe Aguiar da Costa e o acusado de ser o atirador, Vinícius Carlos dos Santos se apresentaram ao delegado Dr. Edmundo Félix de Barros da Polícia Judiciária Civil, há pouco. Após a prisão do comparsa deles, Valdiran de Oliveira Brito, 23 anos, suspeito de ser o olheiro do trio e a grande repercussão do caso. O fato foi confirmado ao TV Notícias pelo delegado.

Os bandidos tinham mandado de prisão expedido pelo Fórum da Comarca de Peixoto de Azevedo e um grande aparato de policiais estavam às buscas deles.

A advogada Angelita Kemper acompanhou os bandidos até à Delegacia de Polícia Judiciária Civil, mas não quis falar sobre o caso. O delegado Dr. Edmundo passa a ouvir todos os envolvidos a fim de descobrir o motivo do crime covarde contra o jornalista.

o crime

O crime ocorreu no Domingo (15) por volta de 21h30, na Av. Getúlio Vargas, esquina da Av. Itamar Dias em Peixoto de Azevedo(MT) a 120 km de Colíder e a 692 km de Cuiabá. Ediney Menezes, 44 anos, horas antes do crime, chegou a postar na página  dele no Facebook a notícia de que o candidato para o qual trabalhou nas eleições, tinha ganhado, ‘ganhamos” escreveu o jornalista.

Registros do crime

O TV Notícias teve acesso às imagens de câmeras de segurança  do momento em quem o jornalista é assassinado; ele para o carro, um HB 20, um homem de camisa branca desce e vai para um terreno ao lado, mas não volta ao veículo. Em seguida duas pessoas de moto, passam próximo ao HB 20 em que Ediney estava e encaram o veículo, outra moto de cor azul, também passa e condutor e garupa também encaram o carro com atenção, parecem observar quem está dentro e seguem, minutos depois uma outra moto vem pela contramão, para e o garupa efetua os disparos contra Ediney.

Após os disparos, vizinhos chamaram a polícia. Foram identificados três tiros na cabeça do jornalista.

A forma

O TV Notícias ouviu um especialista em segurança, que após analisar as imagens, disse não ter dúvidas que foi um crime de execução, “os possíveis olheiros que confirmaram se realmente quem estava no carro era o jornalista e a forma em que ele foi assassinato não deixam dúvidas sobre a modalidade do crime, ele foi executado, possivelmente por crime de mando”, disse.

Repercussão

O fato deixou a imprensa de Mato Grosso em choque, o Sindicato dos Jornalistas pediu investigação rigorosa para o caso. A notícia sobre o crime também foi veiculada no Jornal Nacional, o maior jornal televisivo do país. O maior grupo de profissionais de imprensa de Mato Grosso, o Mídia Mato Grosso, responsável por checagens e apurações de fatos de forma compartilhada entre comunicadores de TVs, rádios e sites, já protocolou documento em que pede à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) subseções local, estadual e federal, à Polícia Civil e ao Ministério Público Estadual que apurem e investiguem o bárbaro crime de execução de Ediney Menezes, com celeridade. O documento também deve ser enviado à  entidades de direitos humanos.

 

 

 

 

Fonte: TV Noticias


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-