Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Polícia indicia empresário e esposa por golpe dos carrões de luxo e pede prisão


05
Esta postagem foi publicada em 18 de abril de 2019 Notícias, Política.

Polícia Judiciária Civil concluiu o inquérito policial que investigou o proprietário da concessionária Sport Cars Multimarcas, acusado de comercializar veículos de luxo e não repassar o dinheiro aos proprietários dos automóveis. Marcelo Sixto Scheavenin e a esposa Thays Dalavalle foram indiciados por estelionato e apropriação indébita majorada.

O inquérito policial foi encaminhado ao Poder Judiciário no final da quarta (17), pela 2ª Delegacia de Polícia do Carumbé, que havia pedido a prisão de Marcelo, mas Justiça entendeu pela decretação de medidas cautelares adversas da prisão, dentre elas o monitoramento por tornozeleira eletrônica, apresentação de passaporte e recolhimento domiciliar nos finais de semana.  A esposa dele, Thays, foi apenas indiciada.

São mais de 20 vítimas que procuram a Polícia Civil para comunicar que deixaram veículos de luxo na concessionária, para venda consignada, e perderam os bens. Algumas disseram que chegaram a receber cheques pré-datados e outras perderam tudo. Alguns casos foram enquadrados como estelionato e outros como apropriação indébita. Todos foram reunidos em único inquérito policial.

Quando interrogados, Marcelo alegou que não tinha a intenção de dar “calote” nas vítimas, mas que de fato usou o dinheiro para pagar contas. Já a mulher justificou somente trabalhar na parte administrativa da empresa e não participava dos negócios.

Processo 

Na semana passada a Justiça, por meio de Varas Cíveis da Capital, determinou ordens de busca e apreensão de quatro carros e as suas respectivas reintegrações de posse. A decisão se refere a veículos de luxo que foram vendidos pela Sport Cars, que declarou falência no mês passado. Os donos alegam ter sido vítimas de golpe.

O caso

A Sport Cars funciona na avenida Miguel Sutil, nas proximidades do Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá. Os proprietários da empresa foram indiciados pela polícia por estelionato ou apropriação indébita. Eles são acusados de comercializar automóveis e não repassar o dinheiro aos proprietários. Há pelo menos 20 denúncias. O casal nega golpe e alega ter decretado falência.

 

 

 

 

Fonte: RD News


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-

anigif2