Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Preço da carne em MT deve cair em torno de 25% ainda este ano; veja


07
Esta postagem foi publicada em 23 de dezembro de 2020 Destaque Slide Topo, Notícias.

Após vários meses com o preço da carne ‘lá nas alturas’ há uma luz no fim do túnel ainda neste ano para quem gosta de comemorar as festas de fim do ano com churrasco ou uma ceia ‘mais gorda’.

Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias Frigoríficas de MT (Sindifrigo), Paulo Bellicanta, o produto já sofreu uma baixa de cerca de 25% e o

No máximo entre essa semana e a semana que vem vão ocorrer baixas muito significativas de 20 a 25%. Com toda certeza isso vai acontecer porque é o produto com novo preço que está chegando no atacado e nas distribuidoras de carne no varejo, contou Paulo Bellicanta.

consumidor final deve começar a ver essa diferença entre esta semana e a outra.

Bellicanta explicou que a arroba do boi baixou em torno de 15%. Para o atacado e o varejo o preço da carne deve cair entre 20% a 25%.

O novo preço já deveria estar sendo praticado no comércio, no entanto, como explicou o presidente, as empresas estocaram carne quando o preço ainda estava em alta e continuam trabalhando com o valor antigo para manter sua margem de lucro e fazer frente ao preço atual.

“Isso tem segurado a baixa que fatalmente existirá para o consumidor. Já deveria ter ocorrido. E se não houve ainda no máximo entre essa semana e a semana que vem vão ocorrer baixas muito significativas de 20 a 25%. Com toda certeza isso vai ocorrer porque é o produto com novo preço que está chegando no atacado e nas distribuidoras de carne no varejo”, contou Paulo Bellicanta.

No entanto, para o atacado e varejo, os empresários já estão comprando a carne com o preço mais barato o que deve refletir para a população, carne mais barata até a próxima semana.

Alta nos preços

Desde o início do ano até este momento vivenciamos uma escalada nos preços da carne que podemos considerar ‘absurda’. Nos últimos tempos os cortes mais baratos variavam entre R$ 15 a R$ 20.

Isso se deve a diversos fatores, entre eles, a pandemia do novo coronavírus, que favoreceu um ‘efeito cascata’.

Aumentou a exportação de gado e ainda venda para outros estados, consequentemente, gerando a falta de matéria e pouca oferta em Mato Grosso.

Em contrapartida, a demanda cresceu a partir do programa federal ‘Auxílio Emergencial’, quando a população teve recursos para continuar comprando o produto.

Resultado: Maior demanda com pouca oferta é igual a preços altos para o consumidor.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Repórter MT


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-