Quatro secretários de Mendes podem disputar em 2022; veja

Quatro secretários de Mendes podem disputar em 2022; veja

Ao menos quatro nomes do primeiro escalão do Governo Mauro Mendes estão sendo cotados pelo Democratas para serem candidatos nas eleições de 2022. A informação é do ex-senador Júlio Campos, que integra a executiva do partido no Estado.

 

Os secretários Alberto Machado, o Beto Dois a Um (Esporte e Turismo), Gilberto Figueiredo (Saúde), Alan Porto (Educação) e Juliano Boraczynski (Metamat) foram os nomes citados em uma reunião do DEM, que aconteceu na última semana.

 

“A maior probabilidade é para que saiam à disputa de deputados estaduais. Mas eles têm potencial para disputar uma eleição para qualquer cargo”, disse Júlio.

 

Outro que é cotado, nos bastidores do Palácio Paiaguás, é o secretário-chefe da Casa Civil Mauro Carvalho. Ele é citado para a disputa de deputado federal. Júlio, no entanto, afirmou que Carvalho atualmente é o “braço-direito” de Mendes e não tem interesse na disputa.

 

“Ele se colocou em uma posição muito difícil, porque é uma espécie de primeiro-ministro do Governo. Braço forte. Ele terá a responsabilidade de cuidar da agenda política do governador, porque o Mauro também irá reservar um dia da semana para receber políticos do interior”, afirmou Júlio.

 

O ex-senador também se colocou à disposição do partido para disputar uma cadeira no Legislativo. Além de senador, Júlio já foi governador, prefeito e deputado federal.

Mulheres no DEM

 

Outra missão da alta cúpula do DEM é buscar nomes femininos para disputa de 2022. Isso porque, pela Legislação Eleitoral, 30% da chapa para eleição proporcional devem ter mulheres.

 

A primeira-dama Virginia Mendes, que integra a Executiva do DEM, é uma das cotados. Ocorre que, pela legislação eleitoral, ela só pode sair a algum cargo eletivo no Estado, se o marido não for candidato ao Governo.

 

A pediatra Natasha Slhessarenko, filha da ex-senadora Serys Slhessarenko, também é cotada. Natasha já manifestou publicamente que quer disputar a eleição no ano que vem, mas ainda não é filiada a nenhum partido. Ela também é cortejada pelo MDB.

 

Há ainda a ex-prefeita de Várzea Grande Lucimar Campos e a vereadora por Cuiabá Michelly Alencar.

 

“DEM acordou”

 

Nos últimos meses, nomes do DEM como o senador Jayme Campos e o próprio Júlio, reclamaram do ritmo lento da sigla, mirando de 2022. Eles chegaram a apontar que o partido estaria “adormecido”.

 

Após o encontro da última semana, Júlio disse que as críticas estão superadas.

 

“O DEM está bem e preparado. Agora acordou. O partido está unido, consolidado, e vamos convidar lideranças novas, jovens, meninas e incorporar o partido e fazer uma boa campanha em 2022”, completou.

 

 

Fonte: Mídia News