Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  | 

Facebook

Senadores criticam ministro por não cumprir acordo sobre ferrovias (VÍDEO)


cb3af0d999a3c8bde945c1dba16f1711
Esta postagem foi publicada em 2 de setembro de 2021 Destaque 1, Notícias.

O impasse entre os Governos Federal e de Mato Grosso sobre a ferrovia estadual teve um novo capítulo esta semana. Senadores de MT alegam que o ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas não cumpriu com o acordo e enviou a Medida Provisória que centraliza as decisões na União. Na prática, avaliam que o texto pode impedir a construção do trecho da Ferronorte entre Rondonópolis e Lucas do Rio Verde, passando por Cuiabá.

O senador Carlos Fávaro (PSD) explica que um dos pontos de maior divergência é quanto ao Plano Nacional de Logística. “O que nos causou maior estranheza foi a retirada do poder do Congresso de debater um Plano Nacional de Logística. O plano atual é não vinculante e estamos na iminência de lançar um plano vinculante, agora centralizou tudo”, disse, nesta quinta (2).

A mudança que levou ao incômodo dos senadores foi quanto ao trecho do artigo 46 que teria incluído a palavra ferrovias, onde anteriormente citava os transportes rodoviário e aquaviário. “Amanhã é o dia em que encerra o chamamento feito pelo governador Mauro Mendes e com essa nova redação da MP, o Ministério Público pode barrar”, alerta Fávaro.

A crise foi instaurada na noite de ontem (1º de setembro) quando a Fávaro e os senadores Jayme Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PL) teriam sido pegos de surpresa. Ainda no mês passado, os senadores e o governador Mauro Mendes (DEM), estiveram reunidos com o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, que teria garantido uma solução para o impasse.

O próprio ministro Tarcísio, em visita a MT, reafirmou que não colocaria entraves nos planos do governo do estado. Porém, os novos rumores indicariam que os acordos não estariam sendo cumprindo.

Em entrevista à TV Cidade Verde, Jayme foi enfático ao avisar que “se tiver alguma mudança, vamos exigir do presidente do Senado que devolva a medida provisória porque não é possível um ministro de Estado vir aqui, discutir com vários senadores e depois, na calada da noite, fazer a modificação da MP. Isso se chama, na minha visão, mau caratismo e nós não vamos mais permitir que nada interfira nessa obra que é tão importante para o desenvolvimento econômico e social de MT”, desabafou.

Segundo Fávaro, o ministro Tarcísio teria ficado insatisfeito com a iniciativa do governo de MT desde o início. O senador defende que o Estado possa ter tanto a Ferronorte quanto a Ferrogrão, assim como a FICO. Porém, “tem que nascer todas, mas uma de cada vez. Primeiro a Ferronorte e depois a Ferrogrão. Percebo que o ministro achou que estava tomando o projeto dele e nós estamos aqui para defender nosso estado. Somos nós que sabemos o que é melhor para MT e ao fazer isso ele está jogando pedras no caminho da ferrovia estadual”, disse.

Agora, a bancada de MT trabalha para devolver a MP, caso chegue ao Senado com as mudanças que destoem do que teria sido combinado, o que já estaria em desacordo com os planos, uma vez que os senadores articulavam para que fosse votado um Projeto de Lei do Senado sobre o mesmo tema antes de chegar o texto da MP. Mas, o governo federal se adiantou e publicou nesta segunda (31).

 

 

 

Fonte: RD News


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Politica de Privacidade!

-