Sorriso: homem é condenado a 121 anos de prisão por abuso sexual dos filhos de primos e sobrinhos

Sorriso: homem é condenado a 121 anos de prisão por abuso sexual dos filhos de primos e sobrinhos

O juiz da 2ª Vara Criminal da Comarca de Sorriso, Anderson Candiotto, condenou um homem a 121 anos de prisão, em regime inicial fechado, pela prática de abusos sexuais, praticados de forma reiterada, em desfavor de quatro crianças e adolescentes da própria família do acusado.

 

Conforme consta nos autos, o acusado morava na zona rural do município de Sorriso, e se aproveitava do fato de que as vítimas, ainda crianças, quando tinham por volta de 5 a 6 anos, eram levadas pelos próprios pais, que nada sabiam, até à propriedade, para passarem os fins de semana. Segundo o juiz, os abusos ocorriam nestes momentos.

 

Também foi descoberto que os abusos sexuais ocorriam durante as confraternizações de família, e dentro da própria casa dos pais das vítimas, enquanto todos estavam distraídos. Segundo os autos, o homem abusou de crianças filhos de primos e sobrinhos até elas se tornarem adolescentes, quando os abusos diminuíram devido risco maior de que contassem o que acontecia.

 

O acusado continua preso e da sentença ainda cabe recurso.

 

Maio laranja

 

A sentença foi dada no Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, como parte da Campanha “Maio Laranja”, do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, capitaneada pelo Conselho Nacional de Justiça e com adesão do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso.

 

O objetivo da campanha é conscientizar, orientar e educar para prevenção contra qualquer tipo de abuso ou violência sexual contra crianças e adolescentes, assim como alertar para a identificação dos primeiros sinais de vitimização.

 

Do início da Pandemia, até agora, a 2ª Vara Criminal de Sorriso sentenciou e condenou acusados de crimes sexuais contra crianças e adolescentes em penais somadas superiores a 442 anos de reclusão.

 

 

Fonte: Portal Sorriso