Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Tabaporã: Cabeça de bebê de 8 meses é encontrada dentro de poço


Esta postagem foi publicada em 17 de janeiro de 2020 Destaque 1, Notícias.

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Judiciária Civil (PJC) encontraram, nesta quinta-feira (16), após seis dias de buscas, a cabeça do bebê de 8 meses que foi jogado dentro de um poço pelos próprios pais no município de Tabaporã (672 km de Cuiabá).

O cadáver da criança foi encontrado após acusados serem presos na cidade de Jataí, Goiás, confessarem a autoria do crime. Eles também indicaram o local onde ocultaram o cadáver da criança.

Conforme a PJC, o crânio da criança – já em estado de decomposição – foi encontrado no poço onde estava o restante do corpo, localizado no dia 9 de janeiro na cidade de Tabaporã. O que dificultou a conclusão dos trabalhos, segundo os Bombeiros, foi fato do poço possuir grande volume de água, com isso foi preciso continuar as buscas realizando o bombeamento de água, serviço dificultado por haver uma nascente. Nesta quinta, os militares e civis conseguiram finalizar essa etapa da ocorrência.

O material será encaminhado para análise da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Sinop, onde já estão as demais partes do corpo e roupas do bebê.

O delegado Albertino Félix Júnior, responsável pelo inquérito, deve concluir as investigações nos próximos dias. Nesta quinta-feira ele ouviu uma tia e a avó materna da vítima. As mulheres moram em outra cidade do interior de Mato Grosso.

A avó informou que cria outros três filhos da investigada.

O crime

A delegacia do município tomou conhecimento do caso e deu início às investigações após o Conselho Tutelar comunicar a denúncia de que a criança teria sido jogada no córrego pelos pais, que fugiram em seguida.

Embora o suposto crime ter acontecido em 27 de dezembro, a denúncia foi feita em janeiro, após populares encontrarem um carrinho de bebê à margem do córrego, mas ninguém confirmou se a criança estava nele.

Momentos depois, o casal foi visto novamente, dessa vez sem a criança e sem o carrinho, apenas de mochila nas costas pedindo carona. Desde então não foram mais vistos.

A casa da família ficou abandonada, com móveis e pertences pessoais.


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-