Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Vídeo mostra Incêndio no Pantanal com tem três focos e já consome mais de 35 mil hectares.


12
Esta postagem foi publicada em 27 de julho de 2020 Notícias, Política.

Três focos de incêndio, sendo um confinado e dois em expansão, já consumiram pelo menos 35 mil hectares do Pantanal Mato-grossense. No último domingo (26), os Bombeiros e o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) sobrevoaram a área. Eles devem se reunir com o governador nesta segunda-feira (27) para definir os próximos passos do combate ao fogo.

Segundo informações dos bombeiros, os incêndios florestais atingem o setor sul de Poconé, nas proximidades da Transpantaneira. Os dois principais focos se alastram pela região, sendo um nas proximidades do Parque Estadual Encontro das Águas (Encontro das Águas) e outro do lado leste da Transpantaneira por volta do km 80 (Fazenda São José).

No sábado (25) houve mudança na direção dos ventos e, por isso, foi necessário modificar as estratégias de combate e reorganizar as equipes em solo. O foco no Encontro das Águas está controlado, mas o da Fazenda São José continua se alastrando. Outros focos secundários também foram detectados e as equipes informadas sobre as localizações. Também no sábado, a capital Cuiabá amanheceu tomada por fumaça, que o vento trouxe destes incêndios.

Como ajudar?

Segundo os bombeiros, há formas de os fazendeiros e outros proprietários de terras no Pantanal se protegerem e ajudarem no combate. O principal é fazer aceiros, de pelo menos sessenta metros de largura, com uma distância significativa das edificações e dos locais onde ficam os animais.

Além disso, é necessário fazer uma limpeza no entorno das pontes de madeira, com pelo menos vinte metros de distância à margem da rodovia. Isto porque se as pontes queimarem, nem mesmo os bombeiros conseguem chegar ao local para combater o fogo.

Os incêndios no Pantanal podem ser provocados, mas podem também começar espontaneamente. Isto porque não chove há muito tempo na região, e há acúmulo de biomassa no subsolo, o que produz gás metano. Os horários críticos são entre 10h30 e 11h e às 17h.

 

 

 

Fonte: Olha Direto


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-