Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Facebook

Vinculadas a Arcanjo e estimadas em R$ 100 milhões, Estancia Colibri e 21 são avaliadas para leilão


12
Esta postagem foi publicada em 17 de agosto de 2020 Notícias, Política.

A Justiça Federal em Mato Grosso determinou a realização de uma terceira avaliação sobre bens vinculados ao ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. Entres os bens que passarão pela terceira avaliação estão os imóveis Estancia Colibri e a Estância 21. Cálculo passado, que está sob questionamento, valorou os bens em R$ 86 milhões e R$ 10 milhões, respectivamente. Decisão é do começo de julho.

Conforme informações do processo com a finalidade de leiloar os bens, a União discordou das duas primeiras avaliações sobre a Estância Colibri e Estância 21.  Houve divergências significativas entre a primeira e segunda avaliação, o que gerou dúvidas sobre as metodologias.

Na primeira avaliação a Estância Colibri foi valorada em R$ 41 milhões. Na segunda, o valor aumentou para R$ 86 milhões. Já a Estância 21 inicialmente foi valorada em R$ 6,5 milhões. A segunda avaliação alcançou R$ 10 milhões.

Ciente das discrepâncias apontadas pela União, o juiz Paulo Cézar Alves Sodré, da Sétima Vara Federal em Mato Grosso, determinou que um terceiro exame seja feito pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad).

A Senad é uma unidade do Ministério da Justiça e Segurança Pública que tem por missão garantir a aplicação da Justiça por meio da transformação dos bens apreendidos em razão de crimes em políticas sobre drogas.

“Deverá a Diretora de Secretaria deste Juízo adotar as providências necessárias para a inclusão do procedimento no SEI específico da SENAD, constante do seu sitio virtual na rede mundial de computador, para que os profissionais credenciados pela SENAD façam a alienação de todos imóveis tratados nestes autos, bem como previamente à alienação, façam a avaliação dos imóveis em relação aos quais a União discordou da 2ª avaliação e requereu avaliação por perito”, explicou o magistrado.

Terreno Comper

Além das duas estâncias, a Justiça determinou ainda terceira avaliação sobre “terreno do antigo Supermercado Comper da Avenida Fernando Correa”. Inicialmente avaliada em R$ 1,3 milhão, a área também será novamente examinada pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas.

 

 

 

 

 

Fonte: Olhar Direto


WhatsApp

Nenhum banner para exibir



Nenhum banner para exibir

Nenhum banner para exibir

-